Resenha: Antes Que Eu Vá - Lauren Oliver.

''Você sabe que um livro é espetacular quando ele te faz questionar os seus próprios conceitos, atitudes e objetivos.''

Primeira coisa:
Eu nunca farei uma resenha digna deste livro.
Segunda coisa que preciso dizer sobre esse livro: Não o julgue pela capa. Não o julgue pela sinopse. Não o julgue por tudo que o conjunto parece. Não o julgue absolutamente. Agora tenham em mente estas perguntas: e se você pudesse mudar a sua morte? Você faria? E se você conseguisse, valeria a pena? Mudaria algo?

SINOPSE: Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. ... Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente. O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as consequências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

Titulo: Antes Que Eu Vá
Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Numero do Livro: Livro único
Ano de Lançamento: 2011
Número de páginas: 360
Classificação: 5/5

Eu nunca poderei descrever para vocês o quão belo, tocante e necessário é este livro. Eu nunca poderia explicar o quão talentosa é Lauren Oliver. Mas eu tentarei fazer com que vocês, ao menos, coloquem este exemplar na lista de suas futuras leituras.
Vamos lá. E apresento a vocês: Samantha Kingston. É ela quem dá a voz á historia. É a nossa protagonista.

Escrito em primeira pessoa, Antes Que Eu Vá conta a história de Sam. Uma estudante popular do colégio Thomas Jefferson. A vida de Sam, aparentemente, é uma festa. Ela tem as melhores amigas do mundo, o melhor namorado e uma futilidade enorme preenchendo os seus dias. É o dia 12 de fevereiro, o dia do cupido, e para Sam aquele também é o seu grande dia com o namorado. O seu dia preferido.
O dia em que ela morre.

Lauren Oliver criou um personagem que faz com que a gente fique meio bipolar. Ela nos instiga á odiar Sam no começo, com toda a sua maldade, a futilidade, aquela sua “cegueira” para as coisas realmente importantes para a vida. Oliver me fez odiar todo aquele universo do Thomas Jefferson, cheio de seus segredinhos sujos e das brincadeirinhas maldosas. Do bullying praticado de uma forma que parece “normal” para eles. Sam é toda errada. Assim como suas amigas. Assim como a maior parte do pessoal da escola e aquilo parece ser uma coisa que flutua pelo ar, poluindo tudo, criando toda uma coisa interligada. Faz com que todos sejam borrados. E você começa a odiar cada vez mais a personagem e suas atitudes. Pensando que no fundo ela era uma boa pessoa, mas suas atitudes sujavam toda a simpatia que deveria haver. E suas justificativas pareciam fracas demais. E você pensa: “Essa garota é uma vaca...”.

Mas então Lauren e Sam surgem com o seus questionamentos e, confie em mim, há muitos deles. Questionamentos fortes. Daqueles que te fazem respirar fundo e imaginar, como seria a historia se fosse você ali.
Mas antes que comece a me acusar, permita-se fazer uma pergunta: o que fiz foi realmente tão ruim? Tão ruim que eu merecia morrer por isso? Tão ruim que eu merecia morrer assim? O que fiz foi realmente tão pior do que o que todo mundo faz? É realmente muito pior do que o que você faz?
De acordo com que os dias vão passando – são sete dias de segundas chances – Sam vai se revelando. E apesar de eu ainda achá-la fútil nos primeiros dias, eu comecei a conhecer os motivos pelos quais ela se tornou assim. Todas as pequenas mudanças. Todos os pequenos traços. Começo a conhecer Sam. E começo a gostar dela.

O negócio com Antes Que Eu Vá é que você inicialmente pensa que tudo vai seguir igual. Todos os dias sendo os mesmo. Começa a pensar que aquelas 358 páginas é só algum método de enganação de Oliver para que no fim ela nos mande o clímax. Mas não é.
Cada dia é uma nova lição. Literalmente.
Você acha que eu estava sendo tola? Ingênua? Tente não me julgar. Lembre-se de que somos iguais, eu e você. Também pensei que fosse viver para sempre.
Sam nos mostra que suas amigas – Lindsay, Elody e Ally. – são tão defeituosas quanto parecem. Mas que também tem qualidades. A amizade delas é uma coisa estranha no começo, entretanto, ao longo do livro, a ligação que elas têm é aparente. E, novamente, eu fiquei surpresa por descobrir como é verdadeira. Lindsay é um personagem interessante, em minha opinião.
- Amo vocês, suas vadias, até a morte. Vocês sabem disso, não sabem? – Lindsay fala.
Elody grita: - Abraço de grupo! – Simplesmente chego ali e ponho os braços ao redor dela e aperto até Elody sair, rindo.
- Se eu rir mais, vou vomitar – ela diz.

Rob, o namorado de Sam, é um babaca. Ele é só isso, e fim.

O livro é cheio de experiências – você consegue imaginar fazer um montão de coisas em um dia? Sam faz. Ela consegue fazer isso. – coisas que são insignificantes no seu dia-dia, no de Sam, é essencial. Ela não tem mais tempo e, pelo tempo em que você está imersa no livro, você também não.

Lembra-se da bipolaridade? Nesse ponto eu já gostava tanto de Sam que comecei á esperar ansiosamente suas mudanças, suas lições. Torcer pela sua vitoria. Torcer para ela fazer tudo certo. Esquecendo-me por um momento o quanto eu já sabia o final. Esquecendo-me o que havia escrito na sinopse, no prólogo, no primeiro capítulo... Isso não é spoiler absolutamente. E eu sabia disso. Só que eu gostei de Sam. Fiz o favor de esquecer o que havia se passado até ali, para que eu chegasse á gostar dela.
Eis outra coisa a se lembrar: a esperança o mantém vivo. Mesmo quando você está morto, é a única coisa que o mantém vivo.
O tempo vai rolando e Sam vai mudando. Você aprende com ela. E Sam consegue fazer isso soar tão lindo. Você consegue ver, página depois de página, os personagens ao seu redor ainda sendo os mesmo, mas conseguindo ser diferentes. De alguma forma.

Nada naquele dia muda. Mas tudo consegue ser diferente. Lauren foi escrevendo e eu consegui ver tudo, consegui absorver cada lição e cada palavra bonita. No entanto, isto é uma coisa que é só sua, não há como explicar. Este livro é uma lição em si. Sem mas. Lauren Oliver escreve de uma forma linda, as palavras conseguem soar como poesia. Os momentos tristes são quase dilacerantes, os bonitos são espetaculares e os românticos são de tirar o fôlego e parar o coração.

O romance, enfim...

Suspiros infinitos.

Kent. Ele é espetacular. Lindo. Fofo. Totalmente perfeito. Derramei um balde de lágrimas por conta dos momentos em que ele aparece. Ele é quase um plano de fundo no começo, mas consegue chamar atenção. Pelo menos chamou a minha. Depois, eventualmente, ele se destaca. Kent é o tipo de cara que você deseja ferventemente que exista na realidade. Só posso dizer que ele faz parte de uma das mudanças. Ele é uma das peças do quebra-cabeça que é o mistério – não é bem um mistério, leiam e irão descobrir! - por trás da morte de Sam.
Kent me encara com firmeza. Depois chega mais perto. Por um segundo acho que ele vai tentar me beijar, e meu coração para. Mas ele simplesmente encosta a boca no meu ouvido e diz:
- Enxergo exatamente o que você é.
E quando o tudo anuncia o fim, ainda há mudanças. Ainda há coisas que te surpreendem. No entanto, tudo ainda continua o mesmo. Mas Sam, querida Sam, ela se firma como uma personagem que mereceu o seu tempo. Lauren Oliver é uma autora que me deixou extasiada. Apesar de ter comprado esse livro ano passado e só ter lido agora (não sei se me arrependo, acho que esse foi o momento certo para que eu tenha lido. Talvez só fique um pouco triste por ter conhecido a escrita de Lauren Oliver depois de algum tempo.) eu comprei o seu romance distópico Delírio no mês de março depois de já ter ouvido falar dele e fiquei super feliz pela escolha.

Antes Que Eu Vá foi uma leitura linda. Triste. Chorei muito em algumas partes e no fim. Foi incrível. Uma lição. Não foi nada como esperava, imaginava, julgava. Li algumas resenhas. Mas apesar de terem descrito muito do livro, eu só consegui entender mesmo lendo. Até a capa mudou ao longo da leitura. Sério. Recomendo para todos. É um dos melhores livros que já li. Lauren Oliver é magnífica. Kent é um fofo.
 – Promete que vai ficar aqui comigo? – pergunto.
- Prometo. – ele sussurra.
E para terminar, uma frase do livro que, para mim, descreve esta leitura, o livro, a história... Sam e Kent e todos os outros personagens marcantes dali.
QUOTE: Algumas coisas se tornam lindas quando você realmente olha. - Pagina 261
Resenha por: Lena Portela

9 comentários:

  1. Uaaau Lena! *-*
    Sua resenha está tão cheia de emoção e incrível. Se antes eu queria só comprar esse livro, agora a coisa mudou de figura: Eu PRECISO ler e possuir esse livro.

    A forma como você fala do livro é como se você estivesse lá, observando cada ação da Sam, tentando ajudar ela, chorando com ela, como se você se tornasse parte da história que não só lê, mas sim, lê, sofre, aprende e vive intensamente cada momento do livro.

    Tá acho que eu consigo ver o fim do livro, e isso já me faz chorar antes mesmo de conhecer a vida da Sam e suas mudanças durante suas "segundas chances" *------------* Mas preciso ler, não dá, vou correr comprar. rs

    "Nada naquele dia muda. Mas tudo consegue ser diferente" Gostei quando você disse isso, dá pra perceber como a Sam entende o que está se passando e como pequenas coisas são importantes...e como ela deve aproveitar o máximo, cada minuto que tem.

    Lena, quando eu ler o livro volto para comentar sobre a vida da Sam, as lições, as experiencias, os momentos que não só ela viveu, como tenho certeza de que todo leitor viverá.

    PS: Sua resenha está magnifica (:

    Abraços,

    Deza. (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Deza!

      Cara, se você já não tivesse mencionado que iria compra o livro, já iria indicá-lo novamente. Pois é. Esse livro me fez sentir um monte de coisas e acho que minha resenha está ai para demonstrar isso.

      Há pessoas que não gostam da forma como a Oliver escreve seus livros, mas, sério, funciona lindamente comigo e esse livro... esse livro... sem palavras para descrever o quão necessário ele é.

      Como pode ver, eu adorei. Espero que você goste tanto quanto eu e que você compreenda o que eu estou falando. Quando você terminar o livro, acho que vai entender o sentimento (espero...)

      Aliás, muito obrigada pelas palavras e pelos elogios.

      Um abração, querida.

      Millena.

      Excluir
  2. Quero MUITOOOO ler, da autora li "Delírio" e 'Pandemônio" que adorei.
    aHH! Em breve meu livro "Feitiço" será publicado em E-BOOK pela editora Novo Conceito, espero que possa ler e goste.

    Bjs

    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Sem dúvidas é um livro maravilhoso! Eu no começo não dava nada por esse livro, achava ele meio chato ou sei lá, mas depois... Eu me apaixonei pela Sam, pelo Kent... Nossa, eu amo esses dois juntos. Tive muita esperança de que o final fosse ser diferente, li umas mil vezes pra ter certeza de que tava interpretando errado, de que tinha alguma coisinha escondida alí que mudasse o final do livro... Mas enfim, algumas coisas simplesmente não podem ser modificadas, por mais que tentamos interpretá-las de mil formas diferentes, ela tem um sentido único. Talvez se o final do livro fosse como eu -e acredito que várias pessoas- tivesse sido como queria, a mensagem que o livro transmite não teria tido o significado que teve e nem tão pouco teria me impactado da forma que impactou. Enfim, esse livro é simplesmente maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  4. Melhor resenha de todas. To digitando com os pés pq com as maos to te aplaudindo.

    ResponderExcluir
  5. Melhor resenha de todas. To digitando com os pés pq com as maos to te aplaudindo.

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é lindo e tocante demais!
    Parabéns pela resenha, consegue passar exatamente as sensações que senti na leitura!
    Favoritei ele! Minha resenha vai ao ar amanhã :D
    Já te sigo pra sempre agora! hahaha
    bjo!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. O livro é muito marcante,o final foi marcante, magnifico, juro que pensei que ela iria sobreviver, eu tb esqueci o começo embarquei nessa história de cabeça!
    Amei o livro, fiquei triste, pelo fato de ela estar morta, porém faz parte.

    ResponderExcluir
  8. sera que tera uma continuação algum dia?

    ResponderExcluir

 
Copyright 2013 Sede de Ficção. Design por Adália Sá | Editado por Valbert Moraes.